O diário de um imortal

Loading...

sábado, 19 de fevereiro de 2011

Capítulo 3- Espírito Santo

Rafael  a abraçou pela cintura e caminhou junto com ela com toda sua calma característica. Quando Sandra se aproximou dos outros três amigos ele pode enxergar melhor os outros três carros que se encontravam atrás deles. Era uma Land rover freelander , um linea e uma Dodge RAM 2500 . Quando Rafael e Sandra chegaram perto dos três Rafael de repente parou , Sandra meio confusa olhou pra o rosto de Rafael , ele estava com um rosto inexpressível . Pedro chamou a atenção dela.                                                                                                                                                                      
–Sandra , Seja bem vinda ! Disse Pedro com um pequeno sorriso mas muito simpático.                                                                                                                                                             
 O próximo foi Guilherme , com um semblante também inexpressivo.                                                                                 
–Desculpe por ter tentado te matar.                                                                                                                                      
 Felipe então terminou a estranha recepção dizendo.                                                                                               
– Vai ser muito bom ter uma mulher como você na nossa família.                                                                                                                                                                                                          
Com os olhos marejados e ainda soluçante ele disse somente :                                                                                 
– Obrigada.                                                                                                                                                                       
Rafael a guiou e a pôs dentro do seu carro, enquanto os outros três se movimentaram para dentro dos seus respectivos veículos também. Quando Rafael deu partida no carro seguindo a Land Rover de Guilherme Sandra já estava mais calma mas as vezes tornava a verter em lagrimas quando lembrava do seu irmão morto com a cabeça esmigalhada e seus pais a expulsando de casa .                                                                                                                                                         
– A raiva para nos é como uma crise de abstinência. É algo inflamável, algo explosivo , algo extremamente desconfortante , incontrolável. Aliais... quase incontrolável.Ela faz parte da nossa fisiologia. A partir de hoje suas lembranças são indeléveis, mas os sentimentos, inclusive esse que você possui agora não são. Daqui alguns anos a dor que você esta sentindo agora não será igual.                                                                                                                                                                          Sandra Ouvia os consolos de Rafael enquanto olhava a estrada com o olhar fixo. Ela o ouvia com atenção, naquele momento aquelas palavras de consolação era como um colchão macio  para um homem que caminhou por três dias carregando pesos em um deserto. Após quase uma hora de silêncio Sandra agora mais calma  perguntou .                                                                                                        
– Você disse que íamos para onde mesmo ?                                                                                                           
- Espírito Santo . Vitória mais precisamente.                                                                                                                
– Isso deve dar mais ou menos umas cinco horas de viajem !!                                                                       
- Daria umas duas se não fosse pelos carros do Guilherme e do Felipe. Eles adoram carros grandes. Grandes e lerdos . O Felipe diz que é para carregar os livros dele , ele não confia que carreguem os livros dele em caminhões de mudança, O Guilherme diz a mesma coisa das armas dele.                                                                                                                                                                    
– Armas ?                                                                                                                                                                               
- Espadas , lanças , punhais , bastões ... Armas de artes marciais . O Guilherme praticava artes marciais antes de ser transformado. Na verdade ele ainda pratica , na verdade todos nos praticamos. Você não imagina o trabalho que me deu para impedi- lo de te atacar , se não fosse pelo Felipe e pelo Pedro certamente você teria sido morta naquela noite.                                                                                                                                                                                 Rafael parou o carro algumas vezes para fotografar o cenário. Ele guardava a sua câmera de ultima geração dentro do porta luvas do carro. Enquanto fotografava e viajávamos, ele me explicava mais algumas coisas sobre a vida de vampiro.                                                                                       
–O meu trabalho de fotografo, o do Felipe de escritor , o do Pedro e do Guilherme  trabalham como especialistas em terapias alternativas , ajuda na hora de manter a nossa descrição , são trabalhos bem alternativos , nossa fortuna vem toda dos mercados de ações esses trabalhos de fachada é mais um hobby  do que um trabalho propriamente. Logo, teremos que pensar em um para você também.                                                                                                                                              
 Rafael olha para uma montanha e bate uma foto olhando pelo visor de LCD da sua câmera.  Eis que então ele tira a Correa de proteção da maquina do pescoço , segura a maquina só com uma das mãos enquanto estende apontando para Sandra a outra com a palma voltada para cima . Ela se aproxima , ele a segura pela mão e diz :                                                                                          
- Já Pensou em ser fotografa ?                                                                                                                                 
Ele sorri largamente enquanto ela deu apenas um pequeno sorriso. Rafael levanta a câmera e explica as funções básicas da câmera. Ele a ajuda a tirar uma foto de um pasto com alguns bois.                                                                                                                                                                            
– Essas foram só para experimentar a maquina nova , esta meio escuro agora . Nossa ! como eu estava ansioso para mexer nela!                                                                                                                                                                                               Ela olha no relógio e nota que já passa das oito da noite e que eles já estavam a mais de 10 minutos parados .                                                                                                                                          
– Nos não vamos ficar muito atrasados deles.                                                                                                 
– É, pode ser !  Vamos então ?                                                                                                                                                 
 Eles entraram no carro e em menos de um minuto Rafael já corria como carro a mais de 180 km/h.                                                                                                                                                                      
– Não é melhor você ir mais devagar Rafael ?   pergunta Sandra se agarrando ao banco do carro.                                                                                                                                                                      
–Nos não vamos morrer Sandra ! Se nos batermos isso pode doer , mas a dor é passageira. E logo estaremos recuperados, intactos novamente.                                                                                                      
– Como nos morremos ? Quer dizer ... Aquilo sobre a estaca de madeira no coração é verdade?   
- Somos mais frágeis que todos pensam .                                                                                                                
– Não precisa ser só de madeira , qualquer coisa que atravesse nosso coração e fique lá por mais de 10minutos. Todo o sangue passa pelo coração tanto nos humanos como nos vampiros e como em todos os animais. A diferença é que quando eu te mordi , eu infectei seu  organismo uma bactéria conhecida como flobotnobacteria augeria. Essa bactéria faz parte da nossa cicatrização milagrosa.  E quando sofremos um ferimento no coração a f.augeria se acumula em torno do ferimento como se fosse um tecido necrosado. Assim atrofia a passagem do sangue pro resto do corpo, o que acaba provocando a decomposição do nosso coração e consequentemente a” morte”. Outra forma de “morrermos” é cortando nossa cabeça.Logo após alguns minutos de conversa o carro de Rafael já estava emparelhado com os outros três. Incrivelmente Sandra já não pensava tanto a morte do seu irmão a qual ela foi responsável a apenas algumas horas. Após aproximadamente quatro horas de viajem eles já tinham chegado a cidade de vitória. Uma hora a menos do que a maioria das pessoas faziam. Após mais uns vinte minutos andando de carro dentro da cidade A Land Rover de Guilherme parou Pedro contornou o carro e parou logo a frente , e Felipe Logo atrás com seu Dodge. A casa assim como a outra republica era bem grande ,mas essa tinha um aspecto mais contemporâneo , diferente do casarão em que eles moravam antes. Eram onze e quarenta da noite exatamente quando pararam , Guilherme desceu do carro , olhou  para os lados e para trás e com um salto pulou por cima do portão de grades de mais de dois metros e meio de altura para dentro da casa !                                                                                                                                              
- Que droga !!  Disse Rafael quase grunhindo.                                                                                                                                       
– Porque ele teima em fazer isso ? A essa hora em uma cidade como essa tem muita gente na rua ainda.                                                                                                                                                                     
Enquanto Sandra olhava atônita para o portão , sem acreditar no que estava vendo ,Rafael demonstrava indignação.                                                                                                                                              
- Como ele fez aquilo ? perguntou Sandra com os olhos arregalados .                                                                   
– Depois eu te ensino . Respondeu Rafael com indiferença.                                                                              
Guilherme abriu o portão da garagem por dentro da casa, entrou novamente no carro e o colocou para dentro da casa logo depois Felipe, Pedro e Rafael por ultimo guardou seu carro em uma garagem que seguramente cabia mais de 12 carros.                                                                                Enquanto Felipe equilibrava quinze livros em cada mão e os carregava em uma velocidade de um Gueopardo para dentro da casa Rafael olhou nos olhos de Sandra e disse :                                                  
-Bem vinda a nova casa.                                                                                                      

Nenhum comentário:

Postar um comentário