O diário de um imortal

Loading...

domingo, 20 de fevereiro de 2011

capítulo 8 - regra de alimentação

- É Sandra, já falei com você sobre isso. Nós só matamos criminosos para nos alimentar. Explicou Rafael .                                                                                                                                                           
–Não acho isso certo. É como querer fazer justiça coma s próprias mãos.                                                                                             
–Sandra, nós não temos alternativa. Nós nos alimentamos de sangue, só que nós escolhemos restringir as nossas vítimas. Geralmente matamos assassinos, pedófilos e estupradores.                                                                                                                                
  Sandra não gosta dessa atitude, ela acha que a punição de criminosos é cabível somente a justiça do país. Mas ela acha melhor não discutir e tentar aceitar até porque, Rafael tem razão, eles não tem alternativa. Sandra estava submersa em pensamentos quando Rafael chamou sua atenção.                                                                                                            
– Sandra, eu acho melhor você não ir para a faculdade hoje, você veio para cá sem suas roupas e seu material. Eu vou te dar um dinheiro para você resolver isso tudo bem ?                                                                                                                           
- Tudo bem.                                                                                                                                                                                                                               
Rafael de repente se levantou do sofá e correu até o seu quarto , depois de uns dez segundos de espera ele voltou com um maço grosso de dinheiro e deu a Sandra. Sandra se assustou com a quantidade de dinheiro.  Com os olhos arregalados e quase gaguejando ela falou:                                                                                                                                                                      
-Rafael ! Isso é muito dinheiro !                                                                                                                                                                                                         
-Aí tem três mil reais, você vai ter que renovar seu guarda roupa todo. Alias você vai precisar até de um guarda roupa , vou pegar mais dinheiro para você.                                                                                                                                                                                 
–Não, espera um pouco ! Não quero gastar todo seu dinheiro.                                                                                                                                          
 Rafael sorri quase rindo e responde.                                                                                                                                                                                          
–Tem muito mais de onde veio isso. Fica tranquila.                                                                                                                                                          
  Rafael voltou até seu quarto e quando olhou ao redor da sala viu que os outros rapazes já não se encontravam mais lá, desapareceram sem ela notar. Quando apareceu para Sandra novamente ele trazia um cartão de credito. Ele disse que seria melhor ela usar isto porque ficaria mais a vontade. Sandra perguntou onde estava Rafael, Pedro e Felipe .Rafael respondeu que eles estavam terminado de arrumar a casa. Rafael leu os pensamentos de Sandra e viu que ela queria ficar um pouco sozinha. Rafael atendeu ao seu desejo e desapareceu dentro da mansão. Sandra que estava sentada no sofá com o corpo ereto, jogou-se para traz. Com o corpo e a cabeça recostadas na costas da poltrona ficou olhando fixamente para o teto. Na sua mente passava as imagens do dia anterior em que matou seu irmão e foi expulsa de casa. Após quase uma hora sozinha com os olhos muito marejados, Rafael aparece com a mochila nas costas. Ele senta de lado no sofá com uma das pernas dobradas em cima deste ,olha para Sandra e diz :                                                                                                                                                                                                                     
- Desculpe, fui tão pouco complacente com sua dor. Quer conversar ?                                                                                                                  
Sandra com a voz um pouco embargada responde.                                                                                                                                                            
-Leu minha mente de novo?                                                                                                                                                                        
-Não foi preciso.                                                                                                                                                                                                                        
–Agora não, Mais tarde sim !                                                                                                                                                                                              
Nesse momento aparecem todos os três integrantes daquela luxuosa republica de estudantes. Todos desceram as escadas correndo e se despediram de Sandra mas não de Rafael. Rafael olha afavelmente para Sandra e despede com um até logo e um demorado e carinhoso beijo no rosto que fez enrijecer todo o corpo de Sandra.                                                                              

Nenhum comentário:

Postar um comentário